Translate

25 de novembro de 2012

Desportiva Ferroviária contra os campeões brasileiros

A Desportiva Ferroviária, por muitas vezes jogou a 1ª divisão do campeonato brasileiro, e em certas ocasiões enfrentou seja o atual ou o futuro campeão nacional, agora veremos como foi nosso desempenho  nestas partidas.



Em 1973 enfrentamos o atual campeão e que seria o Bi campeão daquele brasileiro, foi pela 17ª rodada da 1ª fase no estádio Engº Alencar de Araripe no dia 27 de Outubro, nesta ocasião fomos derrotados por 1x0 gol de Leivinha aos 39 minutos do segundo tempo, em uma partida muito equilibrada onde as duas equipes poderiam ter vencido, pelo lado grená foram desperdiçadas várias oportunidades de marcar por fim saímos derrotados por um Palmeiras muito forte, contando com Émerson Leão no gol, Ademir da Guia no meio e Leivinha no ataque,  Podemos ver que o Palmeiras era um time fortíssimo mas a Desportiva deu um tremendo trabalho jogando de igual para igual. Este Palmeiras teve 6 convocados para seleção brasileira por Zagallo.




Em 1974,enfrentamos o Vasco que foi o campeão daquele ano, e mais uma vez damos trabalho, um empate sem gols no Araripe mostrando que a Desportiva não facilitava para ninguém dentro de seus domínios. Esta partida ocorreu  no dia 13 Março. A Tiva segurou o Vasco do goleiro  Andrada e Roberto Dinamite e o meia Zanata. A Tiva com Déo, Zezinho  e Elisio assustaram a defesa vascaína algumas vezes durante a partida mas ela não saiu mesmo do 0x0. Edalmo fechou a meta grená com ótimas defesas, Elci e Juci a melhor dupla de zaga da história da Tiva também não dava bobeira na marcação, Evandro e Sérgio no meio faziam o segundo combate que era dado após a linha de frente grená marcar as saídas de bola vascaínas, estes os motivos do 0x0 que foi muito tático.




Enfrentar uma equipe que será campeã nacional parece que a Desportiva dá sorte nesse quesito, afinal nos ultimos 4 anos, em 3 isto aconteceu...A partida não foi equilibrada como as anteriores contra o campeão haviam sido, a Tiva foi derrotada por 4x1 dentro de casa no dia 22 de setembro, nada podemos fazer contra um  Internacional que não perdia para ninguém, e isso não é só modo de dizer,  foram 19 vitórias em 23 jogos, este elenco contava com o goleiro Manga, Figueroa, Dadá Maravilha que marcou 2  gols nesta partida, e se já não bastasse a força do Inter nosso atacante Valmir ainda é expulso, deixando a Tiva em grande desvantagem. Lula e Jair fecharam a vitória que contou com um gol contra de Figueroa descontando para a Desportiva, ou seja o Inter foi tão superior que até o nosso gol eles que marcaram.




Em 1979, mais um encontro com o Internacional, desda vez no Beira Rio e a exemplo de 76 o resultado não foi nada bom, no dia 25 de novembro os  4x0 gols,  3 de Bira e 1 de Batista, não foram o pior, o trágico mesmo foi quase perder  Zé Rios  em campo, no lance do 1º gol do Inter, Zé Rios se chocou violentamente com Bira de cabeça, ele levou a pior caindo desacordado, Zé Rios ficou internado com traumatismo craniano  gravíssimo durante muito tempo em Porto Alegre, mas graças a Deus se recuperou e hoje vai a várias partidas da Desportiva Ferroviária. Já pelo lado gaúcho o trágico é que pelo visto o Inter só voltará a ter chance de ser campeão se enfrentar a Desportiva novamente na série A, pois pelo visto damos sorte a eles infelizmente.


1980 nós damos uma ajuda e tanto ao Flamengo empatando com o Santos na Vila Belmiro em 0x0 com um jogador a menos, Paulo Lampa foi expulso que com esse resultado teve sua vida rumo ao título facilitada na tabela de classificação, no nosso encontro com os cariocas com  Zico em campo e Maracanã lotado  tudo deu errado para a Tiva, fomos derrotados com 3 gols do galinho no dia 10 de maio, no que foi a melhor campanha de um capixaba na série A, chegamos entre os 15 mais fortes do Brasil entre 40 concorrentes, nosso azar foi cair no grupo com Flamengo, Santos e Ponte Preta e enfrentar apenas a Ponte no Araripe, mesmo assim fomos bem, 0x0 com o Santos fora, derrota para o Flamengo  fora e vitória contra a Ponte em casa por 2x1.



Em 1981 foi a vez do Grêmio  que enfrentaria dia 25 de janeiro a Tiva e venceria o campeonato. O placar foi2x0 para os tricolores, Flávio e Baltazar o artilheiro de Deus marcaram. O Grêmio contava com  
Emerson Leão na meta, Paulo Isidoro na meia sem contar De Léon na defesa e Baltazar no ataque. A Tiva foi com Rogério, Raul, Gabriel, Vicente Paixão Marcos Nunes, Santos), Edson Flecha (Batalha), Naldo, Dário, Jorge Luis e Paulistinha.



Já em 1982 como campeão brasileiro  o Grêmio volta a derrotar a Desportiva por 2x0 novamente no Olímpico dia 20 de janeiro, Tarcísio foi o autor do 1º gol ainda na 1ª etapa, aos 26 minutos. A partida estava em 1x0 para os donos da casa até os 46 da segunda etapa, a Desportiva jogando fechada nos contra ataques quase complica a vida do Grêmio...Que só chegou ao gol que garantiu a vitória com Baltazar em uma das poucas vezes que a Desportiva saiu um pouco e deu espaço ao adversário, que soube aproveitar muito bem a brecha e matou de vez a Tiva garantindo a vitória, foi uma partida em que o setor defensivo poderia ter saído como herói mas contra grandes jogadores um segundo de desatenção ou espaço são fatais, e nosso ataque não conseguiu marcar nas oportunidades que apareceram no decorrer do confronto.



Quase um mês depois, damos o troco, enfim depois de 6 partidas derrotamos o Grêmio, 1x0 dentro do Araripe no dia 18 de fevereiro gol marcado por Naldo aos 10 do primeiro tempo. Equipes gaúchas são famosas pela luta e entrega na marcação dentro de campo, e foi assim que a Desportiva derrotou eles, jogando com garra, vontade e "descendo a lenha" de igual para igual, a Desportiva precisava da vitória para disputar a repescagem na 2ª fase por isso tanta vontade assim dentro de campo. Tito Rodrigues árbitro da partida teve um trabalho enorme nesta partida, foram distribuídos 9 cartões amarelos, 4 para a Tiva, Rogério, Edmar, Vicente Paixão e Batalha (trocadilho com seu nome que define esta partida),  e 5 para o Grêmio, De Léon, Dirceu, Batista, Vilson Tadei e Tarcisio, muita confusão e disputas violentas, a Tiva levou aquele ditado ao pé da letra  "Quem com ferro fere com ferro será ferido"  ou seria "Quem com chuteira fere com chuteira será ferido". 

Esta partida  marca a ultima vez da Desportiva contra um atual campeão ou campeão daquele ano em disputa.

menu do blog

blog no facebook