Translate

1 de agosto de 2013

Desportiva brasileiro série B 1992,o ultimo passaporte para a série A...

No ano de 1992 a série B contaria com uma presença "ilustre" o Grêmio-RS que foi rebaixado em 1991. Contaria também com uma manobra de bastidores para que o mesmo Grêmio voltasse a 1ª divisão no ano seguinte, pois o time gaúcho desistiria de seguir enfrente na disputa alegando prejuízo financeiro, e já que subiriam de divisão 12 equipes ao invés de 2 como nos anos anteriores, critério este  claramente manipulado para que o Grêmio voltasse a série A de qualquer forma e funcionou muito bem afinal com a desistência ficariam em 9º lugar garantindo o acesso, a Desportiva nesta história conseguiu subir na "bacia das almas" pois o fraco desempenho na fase final quase tirou nossa vaga na 1ª divisão ficamos em 11º lugar junto com o Coritiba em 12º por critérios de desempate, e assim garantimos a vaga na 1º divisão em 1993.

No grupo B ao lado de Remo/PA,Vitória/BA, Anapolina/GO, Confiança/SE, Itaperuna/RJ, Americano/RJ e Taguatinga/DF, foi a Desportiva rumo a mais uma disputa em busca da vaga na elite do campeonato brasileiro.

No elenco jogadores de renome nacional um deles Andrade volante penta campeão brasileiro, e o atacante Washington campeão brasileiro pelo Fluminense em 1984, além de o retorno de China. Não esquecendo que Mauro Soares e Mário Matador no comando do nosso ataque, Dirley, Morelato, Silvério, Welder, Jorcey e Arildo Peçanha também eram peças muito importantes neste elenco grená.

Fomos para a partida inaugural no dia 9 de fevereiro no Sergipe diante do Confiança, voltamos sem os 2 pontos (a vitória só passou a valer 3 pontos a partir de 1994), derrota por 1x0.

A segunda partida também fora de casa contra o Americano em Campos, derrota por 3x0 dava uma ponta de preocupação, afinal o time no papel era muito forte mas dentro da campo não mostrava esse poderio...Finalmente na 1ª partida dentro de casa nossa locomotiva  venceu o Remo por 2x1 finalmente conquistando sua 1ª vitória, resultado este que na 3ª partida fora de casa não se repetiria, derrota por 3x0 na Bahia para o Vitória, eram 4 jogos e 3 derrotas, mas a torcida grená não desistia do time e acreditava firmemente neste elenco e que seria uma fase ruim que passaria na próxima partida.
Em nova partida fora de casa a 4ª e 5 jogos um dos motivos para o fraco desempenho, fomos até Taguatinga enfrentar o time local e voltamos do DF com 2 pontos na bagagem vitória por 1x0, nossa primeira vitória fora de casa, e depois disso a Tiva não parou mais, entrou de vez nos trilhos, vencendo por 2x0 o Itaperuna e 1x0 no Anapolina dentro do Araripe.

Na partida válida pela 8ª rodada um dos melhores jogos já disputados pela a Desportiva, e foi contra o Remo equipe que era líder da chave 2 pontos a frente da Desportiva que tinha 8 pontos naquele momento, a torcida estava empolgadíssima um time vindo de 4 vitórias seguidas marcando 15 gols sofrendo apenas 2, logo na chegada ao estádio o ônibus da Tiva se viu em meio ao mar de remistas que balançavam o ônibus com a delegação grená, e diziam que o Leão iria devorar quem entrasse lá, na casa deles ninguém vencia. Mas do outro lado quem estava era a Tiva que nunca pode se duvidar pois quando menos se acredita esse time dá a volta por cima. A partida foi eletrizante a torcida vaiava incessantemente nossa equipe principalmente quando adentramos o gramado pela primeira vez, gramado este castigado pela chuva que caiu com abundância na capital paraense...A pressão da torcida não surtia efeito nos jogadores grenás que foram impondo o domínio de jogo com a posse de bola impedindo a pressão dos mandantes que foram calados pela 1ª vez por Marcelo Brito que abriu o placar para a Tiva, o Remo conseguiu empatar, porém mais uma vez Marcelo Brito botou a Tiva em vantagem, e querendo mostrar que não perdia em casa o Remo novamente chegou ao empate...Mauro Soares de pênalti calou pela 3ª vez o estádio Baenão, porém mais uma vez o Remo empatou, é aí que entra a marca do craque de bola, Mauro Soares recebeu uma bola na área chapelou o zagueiro e emendou de primeira fazendo um dos maiores golaços de sua carreira, 4x3 no placar o Baenão totalmente lotado se calava mais uma vez. Para a surpresa de todo elenco grená os remistas não arredaram o pé do estádio após o fim da partida e na saída da nossa equipe ao gramado oque se viu foi uma coisa que apenas o futebol proporciona, a torcida adversária mesmo derrotada aplaudiu de pé a equipe da Desportiva Ferroviária, em entrevista na época Silvério disse que nunca vai apagar da memória aquele dia, todos pensavam que a torcida iria jogar pedras ou tentar alguma coisa porém com toda humildade do mundo aplaudiram de pé a equipe capixaba mostrando como se deve fazer futebol, a festa dentro e fora de campo.


A confiança após esta vitória era enorme dentro do elenco e foi o próximo adversário o Confiança-Se que sofreu, levou um baile 3x0 para a Desportiva fora as várias vezes que os sergipanos se livraram de levar uma goleada ainda maior.

Empate em 0x0 com o Americano em casa e 1x1 com o Itaperuna, em seguida vitória por 1x0 frente ao Taguatinga garantiram a Desportiva na 2ª fase da série B, nas partidas cumprindo tabela a Tiva empatou por 0x0 Vitória/BA e foi derrotada por 4x1 em GO pelo o Anapolina. Estávamos na próxima fase e praticamente com a vaga garantida na 1ª divisão de 1993 devido a boa  pontuação da 1ª fase com os 17 pontos conquistados com 7 vitória, 3 empates, 4 derrotas, 16 gols marcados e 16 sofridos.

A fase final no grupo F junto a Vitória/BA,União São João/SP e América/MG nossa participação já não foi boa quanto a 1ª fase. terminamos com apenas 2 pontos, e 4 derrotas em 6 partidas sendo eliminados nesta fase, porém a meta maior já tinha sido alcançada a vaga na elite do futebol brasileiro. Este que por sinal seria o ultimo na história do futebol capixaba na 1ª divisão do futebol brasileiro desde então e como sempre é a Desportiva Ferroviária esta honra, sendo o 1º capixaba a jogar a série A e o ultimo também, uma pena para um estado com enorme potencial mas que parou no tempo por má administração da FES(Federação Futebol do Espírito Santo) e principalmente a entrada de amadores e politicagens nas presidências dos clubes do estado causa a escassez em relação a grande investidores no futebol local.


números da campanha

20 partidas
7 vitórias
5 empates
7 derrotas 
20 gols pró
26 gols contra
 -6 saldo

As partidas da Tiva em 1992
1ª Fase

09/02/1992 - Domingo
Confiança 1x0 Desportiva

12/02/1992 - Quarta-feira

Americano 3x0 Desportiva

16/02/1992 - Domingo

Desportiva 2x1 Remo

19/02/1992 - Quarta-feira

Vitória 3x0 Desportiva

23/02/1992 - Domingo

Taguatinga 0x1 Desportiva

08/03/1992 - Domingo

Desportiva 2x0 Itaperuna

11/03/1992 - Quarta-feira

Desportiva 1x0 Anapolina

18/03/1992 - Quarta-feira

Remo 3x4 Desportiva

22/03/1992 - Domingo

Desportiva 3x0 Confiança

25/03/1992 - Quarta-feira

Desportiva 0x0 Americano

29/03/1992 - Domingo

Itaperuna 1x1 Desportiva

01/04/1992 - Quarta-feira

Desportiva 1x0 Taguatinga

12/04/1992 - Domingo

Desportiva 0x0 Vitória

16/04/1992 - Quinta-feira

Anapolina 4x1 Desportiva


2ª Fase

06/05/1992 - Quarta-feira
União São João 2x0 Desportiva   


10/05/1992 - Domingo

Desportiva 1x1 América-MG   


13/05/1992 - Quarta-feira

Desportiva 0x1 Vitória   


17/05/1992 - Domingo

Desportiva 1x1 União São João

20/05/1992 - Quarta-feira

América-MG 2x1 Desportiva   

24/05/1992 - Domingo

Vitória 3x1 Desportiva   

===============================================

Equipe campeão capixaba de 1992 a base foi a da série B daquele ano.
Escalação.Em pé Joãozinho,Luís Carlos, Claudinho,Morelato,Dedé, Renê,Jorcey,Alves Agachados Welber,Gérson,Evair,Washington,Andrade, Édson Garcia,China,Eusébio 




















================================================

    

Estádio Evandro Almeida (Baenão) palco da melhor partida da Desportiva na série D 1992








video

 Os dois gols de Mauro Soares na partida Remo-PA 3x4 Desportiva