Translate

22 de dezembro de 2015

Maiores séries invictas da Desportiva na série A do brasileiro




Com várias participações na série A do futebol brasileiro a Desportiva já aprontou diversas  vezes, como os 2x0 no Atlético/MG e 1x0 no Flamengo  em 73, 1x0 no Palmeiras em 80, também em 80 um 0x0 com o Santos na Vila Belmiro com um a menos em campo, empate em 2x2 com o Corinthians em São Paulo após sofrer 2x0 ainda no 1º tempo em 81, 1x0 no campeão brasileiro Grêmio em 82 e tantos outros jogos em que dificultamos a vida dos adversários, e nestas participações alcançamos um recorde sem derrotas em 1979, por 12 jogos a Desportiva ficou sem perder. O recorde teve início em 26 de setembro de 1979 uma quarta-feira 2x0 no São Paulo/RS e acabou em 21 de novembro de 1979 0x1 Caldense/MG em outra quarta-feira, foram 8 vitórias em 4 empates, 16 gols marcados contra 6 sofridos.

  1º jogo
A sequencia teve início no Rio Grande do Sul, contra o São Paulo no estádio Aldo Dapuzzo, a vitória não foi nada fácil, com gol contra de Dario no 1º tempo  o São Paulo gaúcho fez 1x0 aos 30 minutos. Cacildo aos 25 minutos deixou tudo igual, e naquelas surpresas que só o futebol proporciona Dario autor do gol contra, aos 42 marcou o gol da vitória grená!



                                                   2º jogo
Na partida diante da Chapecoense nossa 1ª no Engenheiro Araripe o placar não se alterou e o 0x0 foi o resultado final. 


                                                   3º jogo
Em nova partida no Eng. Araripe desta vez a vitória veio, derrotamos o Operário/PR por 2x0, Zuza aos 16 do 1º tempo, e  Dario outra vez aos 42 do 2º tempo nos deram a  vitória.



                                                    4º jogo
Na briga pela vaga na 2ª fase esta vitória simples sobre o Criciúma por 1x0 gols de Célio aos 5 do 2º tempo nos colocava entre os 3 melhores da chave.

        5º jogo
O empate fora de casa com o Brasil nos mandou para a vice liderança da Chave B, jogando no estádio Bento Freitas a Tiva abriu o placar com Zuza aos 32 do 1º tempo, mas acabou sofrendo o empate aos 10 do 2º tempo.



                                                   6º jogo
Na rodada seguinte de volta ao Eng Araripe, um adversário que o grená passou a gostar em 2015, a Caldense/MG eliminou nosso maior rival Rio branco da Série D do brasileiro em pleno estádio estadual Kleber Andrade, acabando com o sonho de acesso a série C 2016, mas nesta partida a Caldense não teve oque comemorar, a Desportiva venceu bem por 2x0 um gol em cada tempo, no 1º Célio nosso lateral ponta artilheiro aos 30, e o incansável Zezinho Bugre aos 27 do 2º tempo. 

                                                    7º jogo
Jogando no Justiniano Mello e Silva contra seu conterrâneo Colatina o 0x0 não foi muito bom, afinal a Desportiva terminou com 11 contra 10 do adversário, mesmo assim a vice liderança ainda era nossa e a classificação a próxima fase era praticamente nossa. Este foi o primeiro encontro entre as equipes capixabas na Série A.
                                                    8º jogo                                                  
Em nova partida no Araripe a Tiva fez valer o fator  casa, com gols do eterno Zezinho Bugre aos 43 do 1º tempo  e Zé Rios aos 22 do 2º tempo a Tiva venceu o Caxias/RS por 2x1, aprendemos a lição de Colatina e desta vez aproveitamos a vantagem de 11x10, detalhe para este gol de Zezinho, que com este chegou aos 17 na série A se isolando ainda mais na artilharia, é o maior artilheiro com a camisa da Desportiva na 1ª divisão.
  9º jogo
Agora já tinha início a 2ª fase, no Grupo K, Desportiva, Internacional/RS, Atlético/PR, Internacional de Limeira/SP, Caldense/MG, São Paulo/RS, Goytacaz/RJ e Anapolina/GO, nossa estréia foi em casa e sempre corremos atrás do placar, a Inter de Limeira fez 1x0 aos 9 minutos com Escurinho, Vicente Cruz empatou 7 minutos depois. No segundo tempo aos 24 Marquinhos fez 2 a 1 visitantes, aos 28 Célio deixou tudo igual.
                                                    10º jogo
Esta partida foi muito nervosa com Zé Rios pelo lado grená e Humberto pelo lado colorado expulsos, Zuza logo aos 7 abriu o caminho para nossa vitória, mas Zé Carlos Paulista 7 minutos mais tarde tentou estragar tudo empatando, quando o 1x1 parecia inevitável Orlando aos 39 do 2º tempo marca 2x1 Tiva nos deixando em 2º junto com Atlético/PR, nesta fase apenas 1º e 2º se classificam.
                                                   11º jogo
Jogando no Godofredo Cruz  em Campos/RJ a Desportiva não se intimidou e derrotou o Goytacaz por 1x0 gol de Silvio aos 41 minutos da 1ª etapa, e a briga pela vaga seguia acirrada com o Atlético/PR, a diferença ficava apenas no saldo de gols, 3 do CAP contra 2 nosso.
                                                    12º jogo

Com Desportiva e Atlético brigando ponto a ponto pela classificação oque poderia desequilibrar e decidir para um dos lados era o confronto direto, e este dia chegou, no Engenheiro Araripe finalmente passaríamos os paranaenses, com gol de Célio aos 15 do 1º tempo a Tiva venceu por 1x0, de quebra passou o CAP e ainda assumiu a liderança da Chave K, ultrapassando também o poderoso Inter/RS. Esta partida marcou nosso recorde de invencibilidade na Série A do brasileiro, na partida seguinte a derrota por 1x0 para a Caldense/MG fora de casa encerrou a sequencia, infelizmente o clube não se classificou, na penúltima rodada derrota por 4x0 para o Internacional no Bera Rio, esta partida que ficou marcada por uma tragédia, Zé Rios defensor grená sofreu traumatismo craniano grave  após se chocar com Bira do Inter logo no início de jogo, Zé Rios ficou em coma e teve que abandonar a carreira de jogador, vendo aquilo nosso elenco sentiu muito o "baque" e não se encontrou mais em campo, o lance foi tão grave que alguns jogadores ficaram com medo de subir de cabeça nas jogadas e uns nem queriam voltar para a segunda etapa de tão abatidos pelo lance. Na nossa  despedida, já que Inter  e Atlético venceram suas partidas,  aplicamos nossa maior goleada pela série A 4x0 no São Paulo/RS no estádio Engenheiro Araripe, gols de Dario aos 4, Célio aos 25,  Dario aos 29 e  Evandro aos 41 todos na segunda etapa, ficamos em 3º com 9 pontos, 1 atrás do Atlético/PR e 2 atrás do Internacional.




Outras sequencias menores também merecem registro, afinal em uma competição tão equilibrada quanto a Série A do brasileiro ficar sem perder não é fácil. Mínimo de 5 partidas.

 

6 jogos 1973 



Desportiva 0x0 Santa Cruz/PE
31/10/1973

Ceará/CE 0x0 Desportiva
04/11/1973

Desportiva 1x0 CEUB/DF
11/11/1973
Gol : Juci

Paysandu/PA 0x2 Desportiva
14/11/1973
Gols : Wilson Pereira e Zezinho Bugre

Desportiva 0x0 Goías/GO
17/11/1973
Moto Club/MA 1x1 Desportiva
28/11/1973
Gol : Batista



5 jogos em 1977

Sergipe/SE 1x4 Desportiva
10/11/1977
Gols : Corinto (3), Orlando

Fluminense/BA 0x0 Desportiva
13/11/1977

Vitória/BA 0x1 Desportiva
16/11/1977
Gol : Corinto

Desportiva 3x1 Confiança/SE

20/11/1977
Gols : Corinto, Orlando e Toninho II

Desportiva 2x1 Bahia/BA
23/11/1977
Gols : Vicente Paixão e Sérgio



5 jogos em 1978

Desportiva 2x2 Remo/PA
18/02/1978
Gols : Dario e Corinto


Desportiva 0x0 América/RJ
23/02/1978

Desportiva 0x0 Goiás/GO
29/03/1978

Desportiva 0x0 Rio Branco/ES
02/04/1978

Desportiva 1x0 Operário de Campo
Grande/MT(Ainda não existia Mato Grosso do Sul)
09/04/1978
Gol : Vanderlei




Na Série B do brasileiro o recorde são de 11 partidas invictos em  1995.
Santa Cruz 1x2 Desportiva16/08/1995 
CRB 1x1 Desportiva19/08/1995 
Desportiva 0x0 CRB27/08/1995 
Desportiva 0x0 Central30/08/1995 
Desportiva 1x1 Santa Cruz02/09/1995 
Democrata 1x2 Desportiva07/09/1995 
Desportiva 1x0 Democrata10/09/1995
Desportiva 2x1 Sergipe20/09/1995 
Desportiva 1x1 Sergipe24/09/1995  
Sergipe 2x2 Desportiva01/10/1995 
Desportiva 5x0 América/RN08/10/1995 *
* Nossa maior goleada na série B.