Translate

5 de outubro de 2011

1967 Desportiva Tricampeã estadual grená (invicto mais uma vez)

Na edição de número 51 do campeonato capixaba a Desportiva se sagrou campeã com o maior rival sendo o vice. 
Um time que contava com Paulo Emílio como treinador que montou uma equipe invencível dentro e fora do Espírito Santo que assombrava até os adversários de fora do estado, afinal essa equipe ficou nada menos que 51 partidas sem derrota a terceira maior marca no Brasil até os dias de hoje, (1º Botafogo/RJ e Flamengo/RJ com 52), hoje em dia se uma equipe fica 5 partidas sem perder já vira sensação, imagine 51 partidas sem saber o que é o sabor da derrota. Foram 343 dias vencendo ou empatando.
Araripe já era casa da Tiva, onde éramos imbatíveis

Vamos ao estadual, mas um fato louvável é o segundo título estadual de forma invicta a exemplo de 1965 que também foi. 
O primeiro a sentir a força  da poderosa Desportiva foi o Muqui que levou um sonoro 5 x 1 no Engenheiro Araripe em 29 de outubro destaque para Fraga autor de 2 gols. 
Outros que levaram goleada nesse estadual foram Vila Nova 3x0, Maurélio marcando 2 gols...Santo Antônio 4x1 com dois de Moreira...e o Castelo 7x0 nesta goleada arrasadora destaque para Moreira que marcou 6 vezes.

 Esse estadual que foi disputado por 7 equipes sendo jogos de ida e volta em dois turnos, o time com mais pontos seria o campeão do turno, caso o mesmo time conquistasse os dois turnos seria o campeão estadual. Em caso de dois vencedores diferentes nos turnos teria uma partida final.



O dono do gol do título
Após conquistar o 1º turno , no segundo turno seguimos fortes rumo ao título, 1x0 no Muqui...2x0 no Vila Nova...7x0 no Castelo...0x0 com Santo Antônio...1x0 no Vitória... Os resultados deste turno colocavam o Rio branco na frente da Desportiva, a ultima rodada  eles se enfrentariam, com o Rio branco jogando pelo empate para assim levar a disputa do título do estadual para a grande final, mas a Desportiva do técnico Paulo Emílio que contava com jogadores como Bezerra, Silvinho, Maurélio, Alcione, Edalmo e Humberto Monteiro no elenco estavam afim era mesmo de comemorar o título antecipado.

 No dia 17 de dezembro foi a data em que a Tiva entrava para se tornar tricampeã capixaba com apenas 4 anos de vida, a partida transcorria com um empate em 0x0, que era oque os rivais mais queriam, pois com este empate o título do returno e a vaga na final estaria garantida, o segundo tempo se arrastavam no placar de 0x0, quando aos 30 minutos em uma jogada dentro da área o zagueiro Orion do Rio branco tocou a bola com a mão, pênalti para a Desportiva, Mateus com o estádio em êxtase foi para a cobrança esse seria o gol do título com toda certeza...E ele  marcou, gol da Desportiva!!  gol de Mateus!!! não haveria tempo nem competência para a reação do rival, que via bem de perto mais uma vez a Desportiva ser campeã invicta  em cima deles como  no Capixaba 1965 e  Taça Cidade de Vitória de 1966

A campanha avassaladora...
12 partidas, 9 vitórias, 3 empates, 0 derrotas, 26 gols marcados, 3 gols sofridos, saldo de 22. Moreira foi o artilheiro máximo do estadual, marcando 14 gols, não é  exato o número de gols por falta de maiores registros. 

Turno
29/outubro
Desportiva 5x1 Muqui
01/novembro
Vila Nova 0x3 Desportiva

04/novembro
Castelo 0x1 Desportiva

09/novembro
Desportiva 4x1 Santo Antônio

12/novembro
Vitória 1x1 Desportiva

19/novembro
rio branco 0x0 Desportiva



Returno
22/novembro
Muqui 0x1 Desportiva

26/novembro
Desportiva 2x0 Vila Nova

29/novembro
Desportiva 7x0 Castelo

06/dezembro
Santo Antônio 0x0 Desportiva

10/dezembro
Desportiva 1x0 Vitória

17/dezembro
Desportiva 1x0 rio branco



Time de 1965/66 começou a dar corpo a máquina grená de 51 partidas sem derrota e conquistou o estadual de 1967.
Segundo informações de Carlos Alberto de Castro ferroviário aposentado que participou da construção do estádio Engenheiro Alencar Araripe o nome do médico na foto é Luís Cláudio.